29 novembro 2013

"PODER LEGISLATIVO: DESPREPARO, SERVILISMO E SUBSERVIÊNCIA" - Por Carlos Escóssia.

Vereadora Isabel Montenegro - atuação com independência
Foi só a vereadora Isabel Montenegro (PMDB), reassumir o seu mandato de vereadora, para a nossa triste e "sofrível" Câmara Municipal de Mossoró, RN, retomar o seu verdadeiro papel.


Num tempo em que o "servilismo e a adulação são a escada pela qual se sobe, e a independência e o caráter pela qual se desce", em pouco menos de um mês, a recém-empossada  vereadora Isabel Montenegro, quebra esse paradigma e com maestria ensina a grande maioria dos edis mossoroenses, como deve se comportar e atuar um vereador, independente de ser ou não aliado da senhora prefeita Cláudia Regina (DEM).
 
É execrável o papel servil desempenhado pela Câmara Municipal de Mossoró, que se curva vergonhosamente em relação a gestão municipal.
 
Infelizmente, a grande maioria dos nossos vereadores, relutam em cumprir com suas obrigações e descaradamente "atendem pedidos" da prefeita, de rechaçar qualquer iniciativa de convocar integrantes do governo, para falar dos problemas enfrentados pela população por ineficiência ou omissão do poder público municipal. Acham que discutir os graves problemas que assolam a cidade de Mossoró, sem o filtro da publicidade oficial, é "manter um palco para a oposição". Que pobreza de espírito!
 
Como bem ensina na prática, a vereadora Isabel Montenegro - que é bom lembrar - faz parte da base aliada da prefeita Cláudia Regina: o poder legislativo não pode ser subserviente ao executivo. Ele deve se impor em todos os níveis e esta imposição deve ser regra. Infelizmente isso não ocorre em Mossoró e tantos outro municípios Brasil afora.
 
A fiscalização do executivo não existe - salvo honrosas exceções - ninguém sabe por onde começar, falta base legal aos nossos vereadores, pois a grande maioria possuem pouca escolaridade.
 
O empreguismo e o apadrinhamento político são moedas de troca e sobrevivência, pois é comum ser dado uma cota de subemprego aos vereadores aliados, para acomodar a esposa(o), filhos, parentes e quem este indicar em algum órgão publico. Como se pode vê, é uma engorda total e a ciranda de interesses, subserviências, bajulações e servilismos aumentam a cada dia em progressão geométrica.
 
Como o povo de Mossoró, espero também, que os nossos vereadores (com raríssimas exceções) tenham aprendido - com a ainda curta - mais promissora atuação da vereadora Isabel Montenegro, pois o vereador não deve ser apenas uma figura a balançar a cabeça a prefeita, precisa fazer "para e pelo  o povo", que precisa de uma Câmara ativa defendendo suas reivindicações e opiniões, afinal de contas, é na Câmara que estão nossos representantes.


Nenhum comentário: