01 outubro 2013

HOJE É DIA DEDICADO AO IDOSO...




Neste dia dedicado ao idoso, posto esta bela mensagem da lavra de JOSÉ CAMILO DE LIMA*:

“Hoje é dia do idoso, dia de alegria para mim e muitos da minha idade. Hoje, meu presente fala do meu passado; do tempo que vivi com muita dignidade, com respeito aos mais velhos que me ajudavam a viver o então presente.

Este dia estabelece uma regra de limites entre o que deve ser feito e o que me é possível fazer. As imitações são enormes diante do desejo de fazer alguma coisa, e efetivamente fazê-la. Tudo parece tão difícil! meu passado, realmente, não me parece muito distante. Entretanto, percorri uma longa estrada: uma caminhada de setenta e dois anos que me parecem ter passado tão rapidamente. 

O resultado desta longa caminhada é refletido no meu viver, hoje. Esse tempo que tão rapidamente passou deixou-me experiência para os dias de hoje; inspirou-me a deliciar-me com presente. Por isto hoje é um dia de grande alegria. Vivo-o intensamente, como se fosse o primeiro dia da minha existência. Não reclamo da minha vida. Ela está ótima. A felicidade preenche o meu coração, a minha casa e os meus familiares. Tristeza para mim não existe. O que parece difícil está na parte física; locomover-me dentro de casa; visitar os amigos, frequentar reunião, mas o mais difícil é inclinar o corpo, abaixar-me e levanta-me. A mente deseja fazer, mas o corpo não quer obedecer. Todavia, faço. Consigo vencer o que parece difícil, por persistência continuada. Porém, isto não me faz desistir. Nunca desistirei de fazer o que geralmente faço e o que já me é quase impossível fazer. A mente está sadia, pensante e objetiva.

Amo a vida, minha família, meus amigos, a natureza; amo a Deus sobre todas as coisas, amo a minha igreja (Cristo continuado na história), amo o meu Cursilho, fonte de vigor e de esperança para vivê-lo com fidelidade, pois o escolhi para dinamizar a minha fé.

Ás vezes esqueço dos problemas de saúde. Esqueço sim, pois não serão eles que me impedirão de viver para Deus, para a família e para os amigos; Sempre seguro na mão de Deus e Ele nunca me abandonou. Por isto, este é um dia de grande alegria para mim.

Alias, não será apenas este dia causa de muita alegria, todos os dias são e serão de felicidade para mim; Cristo me conduz e Nossa Senhora do Rosário é minha protetora, amiga e Mãe. "Viva a vida, faz o mundo ficar mais bonito no teu coração"!

Bom dia de felicidades para todos os idosos e para a JUVENTUDE! Saúde e paz e um beijo no seu coração.”

(*) José Camilo de Lima, é natural de Pirpirituba, interior da Paraíba, filho de agricultores, com 70 anos,  traz no sangue o seu toque poético e  desde os 13 anos, incentivado por seus pais escreve poesia, pois a sua vida, na real, já é uma poesia. Seus discursos e orações, seu timbre de voz e sua capacidade de brincar com as palavras, sistematizando-as de maneira tal que mesmo dizendo o óbvio  aristocratiza, mas sem perder a simplicidade, torna o discurso complexo, porém compreensivo. Seus discursos em qualquer ocasião, fúnebre ou festiva, eram esperando pelos adolescentes da sua terra e foi citado no livro Voltando as Origens de Luiz Manoel de Freitas e Sheyla Maria Ramalho Batista, como inesquecíveis. Seus poemas, ritmados, traz com singeleza as rimas de grandes poetas do passado. Ler os poemas de José Camilo, é como ler uma oração e por mais íntimo que seja o tema da súplica ou glorificação, na sua linguagem torna-se universal. 
Seu primeiro livro,  Amor, fé e versos, lançado em Setembro de 2010 na cidade de Mossoró/RN, onde reside há mais de 40 anos, foi um presente de natal para seus familiares, amigos, companheiros de lutas e para o leitor amante da linguagem poética. Abaixo, duas de suas pérolas que tratam do natal.

A Luz do Natal
A esperança a um mundo novo conduz.
O verdadeiro amor a humanidade recria.
A paz no coração do homem prenuncia:
Na terra Deus fará brilhar sua luz.

Não haverá treva ao resplandecer a luz
Vida nova,  novo tempo se anuncia,
A auréola brilhante que a igreja é nuncia
Da verdade única que encarnou Jesus.

A paz se estenderá por todo o universo.
O novo homem reinará, é o processo
Que integrará a humanidade em geral.

Toda a face da terra será assim renovada,
Uma humanidade santa será recriada
Pelo Salvador que renascerá neste Natal.

Será Natal?
Abro A vida. Que brilho incandescente!
Minha alma expectadora se extasia
Com a beleza das cores e fantasia
Na colorida fantasia do ambiente.

Parece que entrou num mundo diferente,
As pessoas estão plena de alegria
A felicidade em cada lar se irradia,
E a cidade se ilumina fluorescente.

Nas calçadas, a multidão se aglomera.
A ânsia se comprar se prolifera
È tempo de dar presentes, é natural.

Mas na igreja, está um Cristo solitário.
Onipresente e onisciente do sacrário,
Esperando ser lembrado em seu Natal.


Reviver

Um comentário:

Nilson Gurgel Fernandes disse...

Caro Herbert;
Li a mensagem de José Camilo cheia de sentimento, vida realmente vivida e poesia com a qual, graças à Deus, posso me identificar também. Outro dia em um encontro de violeiros, aqui na terrina de Alexandria, dei o seguinte mote: A velhice que vivo hoje é um presente que a vida deu. E aproveitando a data, agradeço a Deus pelos meus 6.6 e os outros mais que virão de muita vida bem vivida, sem ter absolutamente nada para reclamar. Amanhã será sempre um outro dia e, conforme Chaplim, moldamos ele do jeito que quisermos.

Nilson