30 maio 2012

OPERAÇÃO VULCANO


POLÍCIA FEDERAL E MINISTÉRIO PÚBLICO DEVEM CUMPRIR OITO MANDADOS DE PRISÃO EM MOSSORÓ, RN.
 
A Polícia Federal desencadeou na cidade de Mossoró, durante as primeiras horas da manhã desta quarta-feira (30), uma operação para desarticular possível cartel de postos de combustíveis.

Denominada de "Operação Vulcano", a ação é desenvolvida em conjunto com o Ministério Público Estadual e conta com o apoio do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

cartel
Com informações oriundas do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte, estão sendo cumpridos exatos oito (8) mandados de prisão e vinte (20) de busca e apreensão, na Câmara de Vereadores e em diversos postos de combustíveis.

Aos acusados/indiciados sopesa a suposta formação de cartel para fixar preços dos combustíveis e suposta 'pressão' para aprovação de “Leis” na Câmara de Vereadores, que impedem a entrada de novos concorrentes na venda de combustíveis na cidade de Mossoró.

Para o Ministério Público, os Projetos de Lei impedem principalmente a concorrência através da instalação de postos em Supermercados e Shoppings Centers de Mossoró.

Vereadores
Sem estar claro ainda quais acusações são direcionadas, mas o que é fato é que a “Operação Vulcano” alcançaria, ao menos até agora, dois veredores: o presidente da Câmara Municipal de Mossoró, Francisco José Júnior (PSD), e o ex-presidente daquele Poder, Claudionor dos Santos (PMDB).

Claudionor encontra-se detido. Francisco José Júnior não está em Mossoró.

Empresários
A informação, embora não oficial, é de que seis empresários do ramo de venda de combustíveis estariam sendo procurados em razão dos mandados de prisão. Os nomes não dos empresários não foram revelados, ainda.




Nenhum comentário: