10 fevereiro 2012

ARTIGO DA SEMANA.


O VITORIOSO NA GUERRA
(Por Rubens Coelho - jornalista - rubensfcoelho@hotmail.com)

O vitorioso na guerra nem sempre é quem comandou a batalha, mas aquele que melhor aproveitou para dela usufruir os loiros da vitória. Um exemplo, na segunda grande guerra, os batalhões de soldados e oficiais ingleses nas frentes de luta enfrentando o inimigo, matando e morrendo pela pátria, ficaram anônimos. Enquanto Winston Churchil que não saiu de Londres durante o conflito, é quem se tornou o grande herói. A história tem dessas coisas.

Assim também acontece com muitas conquistas humanas e sociais conseguidas por uns ou alguns, mas de repetente creditada a outros que nada ou quase nada fizeram pelos êxitos alcançados. O texto de Rogério Dias aqui transcrito reflete de maneira cristalina a injustiça histórica que se comete por ignorância ou ma fé. Leiamos:

A bem da VERDADE e esclarecendo ao "Programa Mixtura" da TCM canal 10: Depois de realizar uma viagem a Porto Seguro na Bahia e ter a oportunidade de conhecer inúmeras Balsas no percurso em que viajei de carro, fiquei impressionado com a beleza que esse meio de transporte marítimo proporcionava. Logo que retornei a Mossoró, muito entusiasmado, me reuni com Marcos Porto e fomos até Grossos conversar com o prefeito Railton, na conversa ele sugeriu que deveríamos conversar também com Expedito Leonez-Areia Branca. Assim realizamos a primeira reunião sobre a construção de uma balsa para trafegar no estuário do Rio Mossoró, entre Areia Branca e Grossos. Não tardou e realizamos a segunda reunião. A proposta que levamos para os dois prefeitos era sugestão e idéia nossa para construção da primeira balsa que iria trafegar entre as duas cidades litorâneas. Na segunda reunião participou também um dos gerentes técnicos da empresa Hernandes Engenharia (se não me falha a memória), pois bem; esse cidadão(Ari Cobo), permaneceu toda reunião calado e depois de uns dois meses ele apresentou a cidade de Areia Branca uma belíssima e segura balsa feita toda em aço, tive a feliz oportunidade de atravessar inúmeras vezes no seu percurso. Quando Marcos Porto morreu os dois prefeitos se comprometeram a colocar o nome dele em um dos cais de atracação das balsas. Como políticos e administradores nunca cumpriram com a palavra e hoje andam comentando em nossa imprensa que foi uma idéia de um tal Cleodom Almeida. A bem da verdade os idealizadores das Balsas foram Rogério Dias e Marcos Fernandes Porto –de saudosa memória. Rogério Dias- artista plástico e poeta. A BEM DA VERDADE - ESCLARECI.

Nenhum comentário: