13 janeiro 2012

ARTIGO DA SEMANA.

.
EGO AGUÇADO
(Por Rubens Coelho - jornalista - rubensfcoelho@hotmail.com)

“Ego (em alemão ich, "eu") designa na teoria psicalítica, uma das três estruturas do modelo triádico do aparelho psíquico. O ego desenvolve-se a partir do Id com o objetivo de permitir que seus impulsos sejam eficientes, ou seja, levando em conta o mundo externo: é o chamado princípio da realidade É esse princípio que introduz a razão, o planejamento e a espera no comportamento humano. A satisfação das pulsões é retardada até o momento em que a realidade permita satisfazê-las com um máximo de prazer e um mínimo de consequências negativas.”.

O texto acima é um definição suscinta do que venha ser ego, pela teoria psicalítica de Sigmund Freud. Como vimos, todos nós somos portadores de ego, que é o nosso próprio eu, ou ich em alemão de onde se origina a palavra ego. Quando controlado, faz com que vivamos em harmonia com a realidade, sem prejuízo do prazer. Entretanto, o superego, que é o aguçamento do eu sobre tudo e todos é extremamente prejudicial. Não é incomum se ouvir dizer: “sou eu, mais eu, sobretudo eu”, o individualismo extremado, tendente a levar a pessoa ao isolamento, a angustia e solidão. Pois, o ser humano é essencialmente sociável, isto é, não pode viver isolado.

A vaidade exacerbada é outra característica do superego, do descontrole do princípio da realidade , como diz a teoria freudiana. Ora, se é assim, esse comportamento se transforma numa ficção do mundo ao derredor, que leva o indivíduo a viver sonhos irrealizáveis, fazendo-o frustrado.

Salientamos, ser a vaidade inerente ao ser humano. Quem já não sentiu o prazer de ser elogiado por algo feito ou atitude tomada? E, legitimamente dizer fiquei contente, com meu ego massagiado pelo que ouvi ou fizeram por mim. Ninguém pode dizer que jamais setiu prazer numa lisonja. Por exemplo, uma jovem ser cortejada e ouvir do seu cortesão: você é muito bonita, ou o jovem ouvir o memo de uma cortesã? Se normais, sentirão muita satisfação com tais afirmações, mesmo que no subconsciente saibam que não são essas belezas todas. Quem nunca olhou no espelho com autoadmiração? Dizer que nunca fez, não está sendo verdadeiro,”espelho meu quem é mais bonito(a) do que eu?”

Portanto, a vaidade, faz parte do ego. É anormal quando esse sentimento se torna exacerbado. O querer aparecer demais, o exibicionismo, a pavonisse. Quando assim se manifesta, então a pessoa está sofrendo de algum disturbio psíquico. E, assim sendo, é bom procurar um psiquiatra para tratar-se antes de sofrer as consequências nefastas desse mal.
.

Nenhum comentário: