25 outubro 2010

ARTIGO.

.
DILMA ROUSSEFF É LÉSBICA E MATA CRIANCINHAS.
(Por Cefas Carvalho - Jornalista)

Dilma Rousseff é lésbica. E teve um caso com uma ex-empregada que a está processando. Dilma foi terrorista, matou muita gente e assaltou bancos. Hoje, defende o aborto e mata criancinhas. Dilma é atéia, acha que nem Cristo vai tirar essa eleição dela e vai proibir a leitura da Biblia do país. Ela defende o casamento entre homossexuais e despreza a instituição da família. É um perigo para a democracia, vai impor um regime comunista-totalitário no pais e sequer pode entrar nos EUA, por ter sido terrorista e estar na lista negra dos americanos. Arrogante e autoritária, está em rota de colisão com Lula e mal fala com ele atualmente.

Bem, esse é o perfil da candidata petista à presidência da República Dilma Rousseff caso os e-mails que recebo diariamente sobre ela fossem verdadeiros. Para usar de uma frase mui citada pelo presidente Lula, nunca antes na história desse país se viu uma campanha de difamação pela internet orquestrada de forma tão maciça e sistemática.

Claro que tudo citado no primeiro parágrafo é mentira. Contudo, há meses vem sendo homeopaticamente jogadas para milhões de internautas todos os dias, com o objetivo de gerar dúvidas nos eleitores e, consequentemente, tirar votos da candidata petista.

O mecanismo funcionou? Certamente. Conheço muitas pessoas que, impressionadas com os conteúdos dos e-mails, votaram nulo ou em Marina da Silva (PV). Nenhuma surpresa. Vivemos em uma realidade que grande parte dos internautas repassa textos sem saber a procedência e acredita em boa parte deles sem verificar a veracidade e credibilidade. Diariamente recebo e-mails com textos atribuídos a Shakespeare, Millôr Fernandes, Arnaldo Jabor e Luis Fernando Veríssimo. Uma verificação simples destrói a farsa.

Mais que lamentar 1) o baixo nível com que os adversários de Dilma infectaram a campanha e 2) a presença incômoda de assuntos como aborto e religiosidade na campanha, me angustio com a demonstração de como o brasileiro está despreparado para absorver informações via internet. Qualquer e-mail apócrifo, sem link, sem assinatura do autor gera dúvida em boa parte dos internautas e o leva a amar ou odiar x ou y candidato.

Que essa campanha eleitoral cheia de lama e informações errôneas sirva para refletirmos na internet que temos e que fazemos
.
.
.

Nenhum comentário: