19 agosto 2010

ARTIGO.

.
VAI OU NÃO HAVER SEGUNDO TURNO?
(Por Roberto Guedes - Jornalista)

Na tentativa de conhecer indicadores capazes de balizar a campanha eleitoral no Rio Grande do Norte em relação a se exaurir no primeiro ou necessitar de segundo turno, quem se interessa com objetividade pelo pleito sofre, porque as portas a que chegam estão condicionando muito a análise dos fatos a seus desejos e não à realidade.

Esta atitude se evidenciou muito na noite desta quarta-feira, 18, ontem, quando consultei pessoas que tinham acabado de conhecer os resultados da segunda pesquisa que o instituto Vox Populi realizou nesta unidade federativa.

Afetando convicção, algumas pessoas disseram que o segundo tempo está garantido porque a senadora Rosalba Ciarlini (Dem), líder absoluta em todas as pesquisas, caiu entre as duas sondagens promovidas pelo mesmo instituto, dos 53% detectados há uns dez dias para os 49% que a TV Potengí, afiliada local da Rede Bandeirante, divulgou na noite passada, enquanto o segundo colocado, governador Iberê Ferreira de Souza, candidato pelo PSB, subia de 15% para 24%.

Objetivamente, têm portanto uma candidata com o dobro mais 1% do que o segundo colocado, e a soma das votações atribuídas a este e ao terceiro colocado, o advogado, ex-prefeito e ex-deputado Carlos Eduardo Alves, presidente regional do PDT, que obteve 11%, chega a apenas 35%. Os demais candidatos, juntos, ainda constituem traços em relatórios de pesquisas eleitorais.

Estas mesmas pessoas garantem, porém, que a economista Dilma Rousseff, candidata do PT à presidência da república, já está eleita no primeiro turno, porque recebeu em pesquisa divulgada também esta semana 45% das intenções de votos de todos os brasileiros, contra 29% atribuídos ao seu colega José Serra, candidato pelo PSDB, e 8% contabilizados em favor da senadora Marina Silva (AC), do PV.
.
Ora: os pontos conquistados por Serra e Marina ficam 7% aquém do que Dilma exibe na liderança. Se a diferença entre Rosalba e os concorrentes é maior do que a que se apresenta na sucessão presidencial e esta é considerada favas contadas no primeiro turno, a matemática diz que Rosalba também tende a se eleger a 3 de outubro, não?
.
.
.

Nenhum comentário: