04 setembro 2009

- PAULO LÚCIO JÁ NÃO ESTÁ ENTRE NÓS...

.
.
Do ponto de vista material, Paulo Mário Brasil de Góis, PAULO LÚCIO, não mais encontra-se entre nós. Entretanto, permanecerá na memória de todos os que compartiharam de sua amizade e alegria. Fez por merecer. Extrovertido por excelência, Paulo sempre tinha uma resposta para qualquer situação. Durante anos comandou o "Senado" (confraria) por ele idealizado e formado por um grupo de amigos (Eu, Lázaro Paiva, Telé, Chico Borges, Uau, David Leite, Luiz Sobrinho, Assis Amorim, Regy, entre outros) com reuniões todas as noites na praça Felipe Guerra (por trás da Caixa Econômica Federal e em frente a sua casa) e a pauta, via de regra, era sempre a política potiguar. Conhecedor profundo das nuances da política do Rio Grande do Norte, pude dele ouvir relatos interessantíssimos acerca do 'aluizismo,' (do qual era ferrenho defensor), do 'rosadismo' (de quem se dizia ex-combatente) e do 'maismo'.
.
Quando estive vereador em Mossoró (1983/1988), lembro-me bem, o ano era 1985; os personagens eu, Paulo Lúcio e um certo servidor/diretor da Câmara Municipal. O fato: para fazer um empréstimo pessoal (nada de consignação; ainda não existia), necessitava eu de uma declaração de rendimentos. Por questões partidárias o servidor não me forneceu a bendita declaração e, por consequência, o meu empréstimo ficou emperrado. Na reunião do 'senado' comentei o assunto; Paulo Lúcio ficou indignado. No dia seguinte, me ligou e pediu para que eu fosse até a sua casa. No horário combinado, cheguei e, para minha surpresa, ele me disse: 'vamos ali comigo.' Caminhamos e, quando chegamos no banco, ele entregou ao gerente uma declaração assinada por ele (que também era servidor da Câmara) e o gerente garantiu o empréstimo.
.
Sobre Paulo Lúcio, Wilson Cabral escreveu no seu blog:
.
"Faleceu ontem em Natal, o areia- branquense mais mossoroense que conheci Paulo Lúcio, ex-vereador e funcionário da Câmara Municipal de Mossoró, era aposentado e estava enfermo na capital, Paulo foi aluizista histórico e dizia que era ex-combatente dos rosados, por muitos anos freqüentamos a mesma confraria na praça Felipe Guerra, conhecia a política de Mossoró como poucos, era devoto de São Expedito e assistia missa sempre no sítio Vertentes, devido a violência urbana, a confraria da Praça Felipe Guerra foi mudada para sua residência na mesma praça, tinha sempre as respostas certas desde que fosse instigado, não temeu a morte, nem aceitou aos tratamentos que a medicina lhe impunha, com problemas respiratórios, confidenciava a amigos, me acostumei a falta de dinheiro, a falta de fôlego jamais vou me acostumar, no inicio não simpatizava com seu jeito espontâneo de falar verdades que eu não gostava de ouvir, mas com o tempo ficamos grandes amigos, sempre ia a sua casa receber seus ensinamentos aprendidos na praticidade da vida, Paulo, aprendi muito com você, a cada amigo que parte, não perdemos apenas o amigo, perdemos um pouco de nós e de amigo em amigo vamos resistindo, esperando o dia em que partiremos também, esta partida não terá volta. Adeus amigo, a eternidade nos espera.
.
O jornalista Carlos Santos, ontem, no seu blog:
.
"Sou informado da morte em Natal do ex-vereador Paulo Mário Brasil de Góis, o 'Paulo Lúcio', areia-branquense da gema, mas mossoroense de coração. Ele teve mandato em Mossoró no início dos anos 70, compondo ala do MDB, grupo aluizista. Tinha sido levado para Natal no dia 7 do mês passado, com crise de saúde decorrente de câncer."
.
Erasmo Firmino, no seu blog, 'Tio Colorau', escreveu:

"PÊSAMES – Leio no blog do Carlos Santos uma nota informando o falecimento do ex-vereador Paulo Mário Brasil de Góis, conhecido por Paulo Lúcio. Era pai do meu amigo Paulo Filho, bioquímico mossoroense que reside em Recife (PE). Meus sentimentos à família. Desde já sugiro à produção do programa Mossoró de Todos os Tempos (TCM) que reprise a edição que teve Paulo Lúcio como entrevistado."

O jornalista Cesar Santos (De Fato), em sua prestigiada coluna:

"Morreu ontem em Parnamirim, na residência de um filho, o ex-vereador Paulo Lúcio. Não resistiu a um câncer no pulmão. Areia-branquense que adotou Mossoró para viver, Paulo Mário Brasil de Góis fez carreira na Câmara Municipal de Mossoró, pela qual foi vereador no período de 1968/1972, vestindo a camisa do MDB de Aluízio Alves; e depois compôs o quadro de servidores. Aos 74 anos, Paulo Lúcio deixa uma legião de amigos. O sepultamento ocorre na manhã de hoje, em Natal."
.
O jornalista Gilberto de Souza (Gazeta do Oeste), destacou:
.
" Registro com pesar o falecimento, em Natal, do ex-vereador Paulo Mário Brasil Góes, o Paulo Lúcio. Fica mais pobre a geografia humana de Mossoró e de Areia Branca. Paulo Lúcio, por muito tempo, comandou uma espécie de "senado", na Praça Felipe Guerra, onde reunia amigos e aguardava o desfile de políticos de todas as tendências. Irreverente, sempre dava o bom tom às conversas. Descanse em paz, amigo."
.
.

www.twitter.com/herbertmota

.

Um comentário:

Anônimo disse...

Herbert, Edna Medeiros e família agradece à atenção registrada em seu Blog.