25 setembro 2009

- A 'MAROLINHA' INVIABILIZA ADMINISTRAÇÕES MUNICIPAIS.

.
A voracidade com que a crise econômica aportou no âmbito das administrações muncipais é algo, no mínimo, sem precedentes. Não quero ser intempestivo. Não. Em verdade, não posso e nem devo: primeiro, porque entendo que o ‘furacão’ que assolou, e ainda assola, a economia mundial, ainda vai demorar muito para ser considerado ultrapassado; e, segundo, porque, não obstante tenha sido equivocadamente encarado como uma simples ‘marolinha’, isso na visão do nosso grande presidente Lula (lembram?), o que é fato é que a situação de miséria que assola os municípios é algo muito difícil de ser revertida a curto prazo. A União dividiu e repassou para os municipios e Estados a crise e os seus efeitos.
.
O que poderia ser apenas uma coisa de momento e que se resolveria, como de costume, com uma ou duas esmolas, se nos apresenta como algo que precisa ser diagnosticado com a maior brevidade possível. O buraco é bem mais embaixo. Fechar prefeituras (mesmo simbolicamente) ou marchar a Natal (no nosso caso) ou Brasília, não são as melhores formas de ‘sensibilizar’ os poderes hierarquicamente superiores.
.
Antes de mais nada, os prefeitos, em sua esmagadora maioria, precisam, inicialmente, fazer o dever de casa. O enxugamento da máquina, por exemplo, é algo inevitável. Ou o administrador municipal leva a efeito tal providência, ou vai inviabilizar literalmente a administração. Peguemos como exemplo o município de Mossoró que, embora tardiamente, promoveu uma espécie de enxugamento da máquina. Se por um lado a prefeita vem pagando um alto preço, notadamente com a sua popularidade em vertiginosa queda, por outro, não poder-se-ia negar que é preciso encarar de frente uma realidade: não se faz omelete sem quebrar os ovos.
.
A atual senadora Rosalba quando assumiu o seu segundo mandato (1996), de uma tacada só demitiu mais de dois mil (2000) funcionários. Um verdadeiro clamor. De início, lógico, foi crucificada; depois foi reconhecida com um terceiro mandato de prefeita (2000) outorgado pelos mossoroenses. Hoje, no entanto, ninguém mais fala no assunto. Por quê? Simples: quando o momento exige uma tomada de posição, não tem jeito: ou se aje ou se é engolido pela roda da história. Economica e politicamente falando, em situações como tais, o que conta são os resultados advindos do ato e não o ato em si.
.
Pra não se estender muito acerca do tema: ou os municípos extirpam os excessos (dispensáveis) ou, de forma inevitável, se esperarem por uma providência supereior, vão falir... literalmente.
.
.
.
CURTINHAS
.
BARAÚNA – O município de Baraúna vai receber, já já, um grande benefício na área de segurança pública: um pelotão composto de 25 policiais militares. Merece registro, no entanto, que esta ação é fruto de uma parceria entre o Governo do Estado do Rio Grande do Norte e a prefeitura. Esta entra com olocal de alojamento e alimentação do efetivo, enquanto o Governo Estadual com o restante necessário à mantença.
.
INTERVENIÊNCIA - O Dr. Erasmo Firmino, médico e Coronel da polícia militar, em conjunto com o Coronel Elias Cândido, comandante do 2º Batalhão de Polícia sediado em Mossoró, são os maiores responsáveis pela instalação do considerável efetivo na cidade de Baraúna. Ao menos foi o que me informou o blogueiro Wilson Cabral.
.
PEC DO VEREADORES – Encontro um atual suplente de vereador de Mossoró, RN, e ele, de bate pronto, me diz: eu pensei que você fosse a favor da pec dos vereadores. Ví seu blog, ontem, e você se posicionou contrário à posse dos suplentes. Meu caro, em primeiro lugar, me permita, eu não tenho o poder de conduzir uma situação dessa envergadura e, em segundo lugar, independentemente do que eu consiga pensar ou entender sobre esse assunto, não vai pesar em absolutamente nada. Agora, se você realmente assumir, posso lhe garantir qeu você poderá receber (se quiser) os meses anteriores ao início do seu mandato efetivado a partir de então. Duvida? Me procure lá na rua Melo Franco, 226.
.
DAVID – David Medeiros Leite, o futuro chefe de Gabinete do Reitor da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), atualmente cursando doutorado na Espanha, encontra-se em Mossoró desde ontem. Carisma, simpatia e competência David Leite tem de sobra. Atesto.
.
.

Nenhum comentário: