28 setembro 2009

- 'CASO ZELAYA': HÁ MAIS PERGUNTAS DO QUE RESPOSTAS.

.
.
Contrariando o presidente Lula e o ministro das relações exteriores, Celso Amorim, o presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, utiliza a embaixada brasileira para pedir ao povo de seu país a desobediência civil ao governo de fato.
.
Disse Zelaya em comunicado: “Chamamos [o povo] à resistência para vencer aos que nos roubaram a paz, e a organizar-se, em cada aldeia, bairro, povoado, município, para fazer atos de desobediência civil contra a ditadura”
.
Frente a este estado de coisa, reproduzimos aqui algumas perguntas que foram exaustivamente debatidas nos últimos post.
.
1) Do ponto de vista prático, o que é manter a democracia em Honduras?
2) Do ponto de vista legal, quem está certo?
3) Qual o fundamento jurídico para a deposição de Zelaya?
4) Também, do ponto de vista legal, como Zelaya poderia justificar seu referendo?
5) Como a confusão em Honduras pode ser resumida em uma disputa entre direita e esquerda se tanto Zelaya como o atual presidente, Roberto Micheletti, foram eleitos pelo mesmo partido o Liberal do Honduras?
6) Um convidado bem trapalhão, um visitante inconveniente, um amigo bem-vindo? O que fazer com Zelaya na embaixada brasileira?
7) O Brasil entrou nessa ativamente ou foi manipulado por Chávez, que se auto-proclama o arquiteto da volta de Zelaya?
.
Na América Latina, os líderes estão usando a democracia para solapar a própria democracia?
Fonte: http://joseagripino.wordpress.com/
.
.

Um comentário:

Rui Nascimento disse...

Herbert, leio seu blog diariamente, participo inclusive das enquetes. Sobre o tema em questão, com toda a polêmica que o mesmo envolve, gostaria de acrescentar algumas perguntas que acho pertinentes:

1º Que poderes teria Hugo Chávez para manipular o governo brasileiro e por que o Brasil se subordinaria às vontades do mesmo?
2º Por que "ditadores-democratas" de alguns países latino-americanos estariam tentando se perpetuar no poder, será que estão tendo apoio popular ou estariam usando a força dos tanques?
3º Ao calar a grande mídia de seus países, esses "ditadores-democratas" estariam através desse método anti-democrático, tentando calar também a voz do povo, e a partir daí esvaziar os movimentos oposicionistas?
4º Por que na Europa civilizada, em muitos países, Inglaterra por exemplo, são governados por décadas por um mesmo político (Margareth Tatcher, Tony Blair, Gordon Brown) que são escolhidos de forma indireta e mesmo assim são democracias?
5º Será que o conceito de democracia muda dependendo da ideologia política ou da forma de governo?
6º Será que a frágil democracia latino-americano terá forças para se sobrepor a eventuais investidas golpistas e um provável retorno aos tempos obscuros das ditaduras?

Obrigado e bom dia!