02 dezembro 2008

- PAPANGU 57, QUE ÓTIMO, SOLTA NA BURAQUEIRA...

.
.

Sem rodeios, porém com algumas "arestas" a preservar, o que seria impossível não ser verdade, mesmo na melhor das hipóteses, a nossa inquebrantável e destemida Papangu chega ao seu número 57. Certamente que, na condição de assinante e fã dos papangus que a materializam, posso dizer apenas que: dispensam-se comentários; jamais a sua leitura...

Veja o que diz o seu Editor:
"Chegamos brindando o aniversário da “Operação Sal Grosso”. Há um ano o Ministério Público iniciou um longo trabalho para entender como funciona a Câmara Municipal de Mossoró e o uso de seus recursos por parte dos vereadores da dita terra de Santa Luzia. A capa de mais uma edição da revista Papangu dá ênfase ao imbróglio que ainda não tem data para terminar. A matéria leva a assinatura do jornalista Bruno Barreto.

Túlio Ratto entrevistou para este número o blogueiro Erasmo Carlos Firmino, o famoso “Tio Colorau”. Erasmo é titular de um dos blogues de maior destaque no Estado e discorre sobre o mundo virtual e suas maravilhas, dando dicas de como ter um blog de sucesso.

Em Autores & Obras, o bibliófilo Clauder Arcanjo escreve sobre a obra “Rimas da vida e da morte”, livro de Amós Oz, o mais importante escritor israelense da atualidade; “Os meus 26 anos” é a crônica do mês, de autoria do jornalista Jotta Paiva; Analba Brazão Teixeira, Mestra em Antropologia e Secretária Executiva da Articulação de Mulheres Brasileiras —, estréia na Papangu com o artigo “A morte anunciada”.

E o Troféu vai para: A Saúde Pública no Estado; A paulista Érika Laís está no Foco Potiguar com o ensaio “Olhares Potiguares” — trabalho realizado durante o ano de 2008, nas feiras livres que acontecem aos sábados na cidade de São José do Mipibu; “A Primeira Mulher de Deus”, é destaque no espaço reservado ao conto, da escritora Cláudia Magalhães; “Uma Flor Bela ou Espanca?”, é o escrito da jornalista e professora da Uern Márcia Pinto.

No Especial, assinado pelo jornalista Alexandro Gurgel, um grito de socorro: “Salvem o tesouro de Vingt-un Rosado!”. A matéria foca as dificuldades enfrentadas para manter o acervo da Coleção Mossoroense. Alexandro que assina também o Talento Potiguar com o músico, compositor, maestro e professor da UFRN, Danilo Guanais.

Em reportagem exclusiva, o jornalista Marcos Bezerra conta a História do Aeroclube do Rio Grande do Norte que torna-se no fim deste ano octogenário.

Para alegrar ainda mais a nação papangu: Affonso Romano de Sant’Anna, Raildon Lucena, Túlio Ratto, Antonio Capistrano, Yasmine Lemos, David de Medeiros Leite, Cefas Carvalho e Damião Nobre.

Finalizando com muitos festejos, as poesias de Batista de Lima, Zila Mamede, Jarbas Martins e do saudoso Luiz Lopes da Silva Sobrinho."
(Por Tullio Ratto).
.
.

Nenhum comentário: