25 julho 2008

- HOSPITAL DE OLHOS DE MOSSORÓ COMEMORA DEZ ANOS.



As imagens por si só já mostram a importância do Hospital de Olhos para a nossa cidade.
(Fotos oriundas do site www.azougue.com).
.
Sem querer ser digressivo (talvez já o sendo), o que é fato é que sou plenamente convicto quanto a minha absoluta incompetência para o exercício do colunismo social. No entanto, com a devida venia dos excelentes profissionais (de competência palmar), que fazem a cobertura e divulgação dos fatos do cotidiano, como diria o saudoso Gomes Filho, "in sociedade", faço, neste pretenso blog, uma espécie de registro que, no frigir dos ovos, lembra um pouco o mister que os nossos colunistas sociais costumam realizar, principalmente quando fazem a cobertura dos acontecimentos importantes na nossa querida e bravia Mossoró. Neste prisma, o médico Josivan Pereira Dantas, ladeado por sua equipe, comemora hoje os dez anos do Hospital de Olhos de Mossoró. Instado a fazer comentário acerca do assunto e na condição de seu idealizador, Josivan declarou:
.
"A nossa história começa há 10 anos, quando ainda trabalhávamos na OFTALMOCLÍNICA DE MOSSORÓ e já almejávamos um espaço onde pudéssemos oferecer aos nossos pacientes uma oftalmologia de ponta, sem as limitações técnicas e físicas ali existentes. Após 01 ano de sonhos e planos, iniciamos nossa pesquisa pelos intermináveis projetos. Buscamos possíveis parcerias mas sempre ouvíamos como resposta o receio da crise financeira existente no país e o temor de que nossa cidade não "estivesse preparada para tal projeto". Com a certeza de que todo sonho vale a pena, iniciamos em carreira solo a construção do edifício em junho de 1997 e, após 380 dias, em junho de 1998 terminávamos esta tão bela obra, que tanto nos realizou a todos que sonhamos e trabalhamos juntos. Oferecemos nosso trabalho a essa cidade que tão generosamente nos recebeu, a mim e a minha família, quando aqui chegamos há 19 anos como ilustres desconhecidos, e agora podíamos retribuir com oftalmologia de ponta toda a sua receptividade. Sabíamos que Mossoró, não podia mais ser conjugada no passado, como a cidade que "já teve" e que tinha como patrimônio somente a esperança no futuro distante. O futuro já chegara e era preciso reconhecê-lo. Achamos que com a nossa modesta contribuição, foi quebrada uma inércia poderosa existente e este HOSPITAL DE OLHOS foi contemporâneo ao despertar de nossa cidade, que ainda hoje experimentamos com prazer.
.
.
- G E R A I S -
.
INDENIZAÇÃO - Só existe uma maneira das empresas prestadoras de serviços cumprirem o papel que lhes cabe nas relações com o cliente: levar para a apreciação do Poder Judiciário toda e qualquer lesão ou ameaça de lesão, seja patrimonial e/ou moral, oriunda de qualquer delas. Um exemplo patente de descaso para com o consumidor, são as empresas de telefonia e os planos de saúde, indiscutivelmente, campeãs de reclamações no Procom (processo extra-judicial) e nos Juizados Especiais (processos judiciais). Recentemente, a Claro Nordeste , empresa de telefonia celular foi condenada e terá que ressarcir um então cliente o valor de R$ 223,73 (duzentos e vinte e três reais e setenta e três centavos), a ser pago em dobro, por ter cobrado duas vezes a conta do mês de janeiro de 2006, além do valor de R$ 2.500,00 (dois mil e quinhentos reais), a título de indenização por danos morais.
.
OPERAÇÃO IMPACTO - O juiz da 4ª Vara Criminal da Comarca de Natal, o mossoroense Raimundo Carlyle de Oliveira Costa, determinou que fosse marcado o interrogatório dos acusados da Operação Impacto. A denúncia ofertado pelo Ministério Público baseia-se nas investigações da Polícia Federal, que apurou o esquema criminoso de compra e venda de votos para a derrubada dos vetos do prefeito de Natal, Carlos Eduardo Alves, às emendas do Plano Diretor daquele município. Os 22 acusados, dos quais 13 são vereadores de Natal, serão ouvidos no Judiciário de acordo com a pauta previamente estabelecida que será divulgada na próxima semana.
.
SAL GROSSO - Em Mossoró, a operação denominada "Sal Grosso", levada a efeito no final do ano passado, comandada pelo promotor Eduardo Medeiros, titular da Décima Primeira Promotoria do Patrimônio Público de Mossoró, contando com o decisivo auxílio das polícias civil e militar, deu efetivo cumprimento a sete (07) mandados de busca e apreensão, compreendendo a Sede da Câmara de Vereadores, a residência do Presidente da Câmara de Vereadores, vereador Júnior Escóssia e, também, a residência de um assessor jurídico do legislativo mossoroense. A referida operação, que investiga crimes no âmbito do Poder Legislativo de Mossoró, embora pareça estar submetida a uma espécie de "banho maria", pode-se dizer que apenas parece, uma vez que não há como parar o trabalho em curso.
.
ENQUETE - Encerrada a nossa enquete (não confundir com pesquisa, senhores coordenadores de campanha, pelo amor de DEUS) acerca das propostas dos candidatos a prefeito de Mossoró, será objeto de análise amanhã.
.
.
Comente esta postagem.
Obrigado pela visita.
.
.

Um comentário:

Marcos Batista disse...

o blogueiro está de parabéns por ter lembrado do aniversário do Hospital de olhos de mossoró, como também parabenizar ao Dr. Josivan por ter acreditado na cidade de mossoró e ter realizado um investimento de tamanha invergadura para uma mossoró que ainda estava em inicio de desenvolvimento, e hoje é uma cidade que desponta na região Nordeste...