16 abril 2008

- ÁLAMO KÁRIO FAZ SHOW HOJE NO TEATRO MUNICIPAL


O cantor mossoreonse Álamo Kário, que está em Mossoró revendo amigos e passando uma temporada de descanso, após série de shows em Rio Branco (AC), prepara o lançamento do seu novo disco, intitulado “Álamo Kário”, o terceiro da carreira hoje, às 19h, no Teatro Dix-huit Rosado. Será um show, não apenas para divulgar o seu trabalho, mas para reencontrar amigos músicos e pessoas que admiram o seu trabalho. Os ingressos estão à venda no local. Álamo está há mais de 15 anos morando em Rio Branco, onde vem mantendo uma carreira sólida.

Em Mossoró, ele começou na década de 80 no ague do rock nacional, também tocando rock. Hoje, ele mostra-se mais amadurecido e versátil, passeando por vários estilos musicais, desde o rock, axé, MPB e blues. Será esta diversidade que ele vai mostrar no show de hoje, à noite, que contará com a participação do cantor Alan Jonys, na abertura. “Será uma satisfação para mim rever a todos neste show. Na verdade, eu vim para Mossoró para descansar, rever amigos e familiares, mas o pessoal tava pedindo um show e resolvi organizar este. Espero que as pessoas participem e ouçam o CD”, afirmou ele. O disco, apesar de ser o mais recente, foi lançado em 2006 e tem dez músicas. Aliás, Álamo mantém intervalos de tempo longos entre a gravação de um disco e outro. Entre o primeiro (“Um Novo Dia”) e o segundo (“Álamo Kário”) foi de 11 anos. Do segundo para o mais recente foram oito anos.

O artista recentemente recebeu título de cidadão acreano pela Assembléia Legislativa do Acre. Álamo é tido como um dos mais importantes músicos da cidade, com uma carreira que começou em meados dos anos 80, sempre ligada ao rock. A imprensa do Acre chega a dizer que Álamo é adepto do estilo setentista e “raulseixista”, por conta da influência e da base musical que formou a sua musicalidade. Álamo sempre se dedicou ao movimento roqueiro em Mossoró, quando a cena ainda era tímida, com pouca repercussão e sem tantos músicos interessados no estilo. Em 1985, lançou um compacto com duas músicas, que foi lançado no antigo Cine Cid, hoje Teatro Lauro Monte Filho. A partir deste disco iniciou uma seqüência de shows em bares e palcos da cidade, até se mudar para o Acre.

Álamo começou sua carreira cantando em festivais universitários onde cursava Letras, e tocando em trios elétricos, casas de shows e teatros do Rio Grande do Norte, Paraíba e Ceará. É influenciado pelas guitarras e a energia do rock´n´roll, mais tem no sangue a raíz e o suingue da música nordestina, onde deixa isso muito claro nos seus três registros fonográficos.

Na década de 80, ele gravou um compacto duplo, intitulado “Um Novo Dia” onde solidificou sua carreira como artista autoral. Em 1990, chegou em Rio Branco-AC para fazer alguns shows, e à partir dessa temporada, foi se firmando e se identificando com a cultura e a particularidade dos acreanos. Tem um vasto trabalho em todo o Estado, e já se apresentou da ponta do alto Acre até o vale do Juruá.

Em 1997 participou do FAMP (festival da música acreana) onde teve a música “Vida de Artista” classificada em terceiro lugar. Em 1998, gravou seu primeiro CD inspirado pela vertente pop, mais flertando com outros estilos, como o reggae e o blues, se firmando ainda mais no caminho da composição própria.

Em 2003 também no FAMP(festival acreano de música popular) ganhou os prêmios de melhor arranjo e melhor intérprete com a música “Cuidado Com os Gringos”. Em 2004 ganhou o festival regional temático “Rio Branco: Seus Contos e Causos, Sua Gente” com a música “Rimadêra”.

O artista mossoroense chegou a ganhar o prêmio “aclamação popular” no festival de música de Boca do Acre-AM com a música “Desordem e Regresso” Em 2006 lança seu terceiro disco. Um trabalho firmado pela sonoridade da música nordestina, mas com pitadas quentes de guitarras e fragmentos do pop , o que firma ainda mais a versatilidade e a personalidade do artista.
(Fonte: DeFato)
.
.
.
.
RIR AINDA É UM BOM REMÉDIO.
.
Computador ou Computadora???

Conversando com um amigo boliviano muito inteligente, levantei a seguinte questão:
- Por que 'computador' em espanhol é feminino, ou seja, vira 'computadora'? Ao que ele me respondeu categoricamente:
- É porque está comprovado que os computadores são do sexo feminino mesmo, sem qualquer sombra de dúvidas.
Aí eu pedi:
- Cite uma razão. Ele me deu várias...
Eis aqui algumas razões que atestam, cientificamente, que os computadores são fêmeas:
1) Assim que se arranja um, aparece outro melhor na esquina.
2) Ninguém, além do criador, é capaz de entender a sua lógica interna (Muito boa!)
3) Mesmo os menores errinhos que você comete são guardados na memória parafutura referência. (Essa é fatal!)
4) A linguagem nativa usada na comunicação entre computadores éincompreensível para qualquer outra espécie.
5) A mensagem 'bad command or file name' é tão informativa quanto, digamos, 'se você não sabe porque estou com raiva, não sou eu quem vai explicar!!!!!' (essa é ótima!)
6) Assim que você opta por um computador, qualquer que seja, logo você estará gastando tudo o que ganha com acessórios para ele.
7) O computador processa informações com muita rapidez, mas não pensa. (arrasou....)
8) O computador do seu amigo, vizinho, ou do seu escritório sempre é melhordo que o que você tem em casa. (Essa é maldade... rssss )
9) O computador não faz absolutamente nada sozinho, a não ser que você dê ocomando.
10) O computador sempre trava na melhor hora.
.
Será que alguém ainda tem alguma dúvida que o computador é de sexo feminino?
(Enviado por Rosendo, Mossoró, RN, Brazil)

Nenhum comentário: