16 janeiro 2008

- VELHO/NOVO FILME.

Na segunda metade do século passado, incutiram (ao menos tentaram) na cabeça do Brasileiro uma espécie de máxima que diz: "o que é bom para os Estados Unidos é bom para o Brasil." Não é que depois de tanto tempo as coisas começam a fazer sentido. sim, mas apenas no que realmente não é bom. Veja que no Brasil (como diria o ignóbil Zé Dirceu, "isso é fato"), as ações do atual governo são desencadeadas de forma a permanecer a desleal (e penosa) distribuição de renda. Lá na terra dos gringos é assim? lógico que não. Tal realidade, indiscutivelmente, os bancos agradecem! Por quê? Não obstane o fato de o cliente pagar até para verificar o seu saldo, pasmem (ou digam amém), o governo está preparando e publicará decreto nos próximos dias, estendendo aos bancos privados os empréstimos com desconto em folha para cerca de dois milhões de servidores, inclindo-se ai os ativos e os inativos do Executivo federal. Para quem acha que isso não é lá grande coisa, vale lembrar que antes, tais empréstimos ficavam restritos ao Banco do Brasil e entidades de previdência privada. Estas, por sua vez, e o que é mais curioso, por força do referido decreto, serão proibidas de operar o crédito. Fato é que, os banqueiros têm plena consciência que vale mesmo a pena investir nas campanhas eleitorais. Em contra-partida, ou na contra-mão da história, mesmo sem ter consciência plena, os nossos aposentados e pensionistas fazem uma espécie de permuta kamikaze, ou seja, uma aventura sem volta, uma vez que direcionam os seus parcos rendimentos à fome incomensurável das instituições bancárias, merecendo destaque entre elas o Banco do Brasil. Resumindo: o que o governo dá com uma mão, toma com as duas.
.
.
- GERAIS -
.
ATUALIZAÇÃO - Semana passada, adimirando as dependências do novo Shopping de Mossoró, encontro o velho e bom Emery Costa que, de pronto, me diz: como é Herbert, você vai ou não vai atualizar o seu blogo diariamente? Ah, quem me dera poder atualizar este pretenso blog todo dia. No entanto, prometi reduzir ao máximo o tempo entre uma atualizaçao e outra. Promessa de amigo, que divido com todos os que visitam este espaço.
.
SUCESSÃO EM MOSSORÓ - A sucessão municipal, ao que tudo indica, está caminhando para a prefeita Fafá suceder a ela mesma. Ora, enquanto a discussão natural deve ser sobre nomes para Prefeito, em Mossoró, pasmem (!!!!!) a discussão gira em torno somente de nomes para vice. A senadora Rosalba lançou a sua irmá e ex-deputada estadual, Ruth; já o vereador Benjamim Machado lançou o nome do empresário e professor Gonzaga Chimbinho, e por ai vai.
.
SUCESSÃO EM MOSSORÓ II - Embora não seja da forma que alguns edis gostariam, mas a verdade é que a eleição para prefeito de Mossoró passará inevitavelmente pela Câmara de Vereadores.
.
DILMA ROUSSEFF - A discussão posta pelo PMDB no meio político em Brasília, é se Dilma Roussef tem culpa ou não num eventual racionamento de energia elétrica! Nesse meio termo, o senador Edison Lobão (lá da terra natal do Sarney) nem assumiu o Ministério de Minas e Energia e o seu PMDB quer defenestrar todos os ocupantes de cargos estratégicos da pasta. E para isso os caciques do partido resolveram bater pesado na ministra chefe da Casa Civil, ex ocupande da pasta doada ao PMDB. E sabem qual é o argumento dos peemedebistas? se houver um racionamento de energia será culpa da Dilma, porque ela ainda controla todos os setores da pasta, com mão de ferro. Ora, o senador Lobaão, está mais perdido que cego em tiroteio. Recentemente, indagado por um repórter sobre as questões de atuação da pasta, notadamente sobre a oferta de energia e o crescimento do país, ele disse que "ainda estou estudando umas informações sobre a pasta...". Parce que esta investida do PMDBm é apenas uma das inúmeras faturas que a ministra Dilma vai ter de pagar por ser a preferida de Lula para a sua sucessão em 2010.
.
FURNAS - O risco de apagão é iminente. Os Funcionários terceirizados da estatal Furnas Centrais Elétricas fazem hoje uma paralização de 24 horas. Nã precisa nem ser especialista no assunto para ver que a greve cria riscos e compromete o fornecimento de energia no País. Através deste ato os funcionários protestam contra a decisão da Justiça de, nos próximos trinta dias, demitir cerca de 4.500 deles, contratados sem concurso. Nós merecemos...
.
BOATARIA - O presidente Lula garantiu que o país não corre risco de apagão de energia elétrica este ano. Segundo ele "a questão energética vive de boatos. Todo dia tem boato de que vai acontecer isso, vai acontecer aquilo. O dado concreto é que o Brasil está seguro de que não haverá apagão e de que não faltará energia para dar sustentabilidade ao crescimento que nós queremos ter no Brasil". Lembram quando ele disse que não criaria nem aumentaria impostos?? Dá pra acreditar??

Um comentário:

Anônimo disse...

Caro Hebert, hoje teve o auto-lançamento de um tal de Chico da Prefeitura para vice... é a glória.