13 setembro 2007

- RENAN: VOTO SECRETO GARANTE-LHE SOBREVIDA

Por um placar de 30 votos pela cassação, 40 pela não cassação e 06 abstenções, o escroque Renan Calheiros, escapou, ao menos por enquanto, de perder o mandato e, via de consequência os seus direito políticos. São necessário 41 votos (maioria absoluta) para cassar o mandato de um senador.
O indigesto senador alagoano chegou a declarar, após o resultado da votação, que "o placar é vitória da democracia." Mas, por incrível que pareça, ele vai vai aprontar mais ainda: deve pedir uma licença de 120 dias. Ao assumir o vice-presidente, Senador Tião Viana (PT-AC), o escroque estará impedindo que, por exemplo, a oposição, que é maioria, possa reivindicar a escolha de um novo nome para a presidência. Como? Basta travar a pauta de votações enquanto ele estiver no comando. É exatamente esse o entendimento do líder do PSDB no Senado, Arthur Virgílio, ao comentar sobre o caso: "não há condições do Senado votar nada de relevância com a presença de Renan no comando." Já o líder do DEM, José Agripino Maia (RN), dificilmente Renan terá condições de conduzir as sessões e as votações daqui para frente.
Renan deu a entender que além de não estar nem um pouco preocupado, pretende dar continuidade ao seu trabalho à frente do Senado, quando disse a seguinte frase: "não tenham dúvidas. Saberei corresponder aos anseios da instituição e aproximá-la cada vez mais da sociedade brasileira."
Na realidade, se ele tivesse o mínimo de seriedade teria saído antes da vergonhosa votação que o "absolveu".
.

Nenhum comentário: