05 dezembro 2006

CRIME DE CONCUSSÃO: R$ 1,7 milhão para a compra do dossiê que seria usado contra os tucanos tem origem no caixa dois de cervejaria.
A notícia que colhi da imprensa sul maravilha, dá conta da verdadeira origem do dinheiro do dossiê dos “aloprados” contra os tucanos paulistas, que acaba de vir à tona, principalmente nos bastidores dos meios empresariais. A maior parte dos R$ 1 milhão 750 mil veio do caixa dois de uma cervejaria em forte ascensão no mercado. A empresa soltou a grana diante de ameaças de sofrer uma “Operação Cevada” – uma devassa fiscal e policial idêntica a que foi praticada contra a Schincariol. O que agrava mais ainda a questão é que, no embalo do mesmo propósito, um senador, pasmem (!) recebeu um “patrocíniozinho” de R$ 3 milhões vindo de outra cervejaria. Ainda como parte do acordo, a empresa comprou, no Nordeste, uma pequena cervejaria que pertencia ao irmão do parlamentar beneficiado.
Ressalte-se, que a manobra caracteriza crime de concussão explícita, previsto no artigo 316 do Código Penal e prevê pena de reclusão de dois a oito anos, além de multa, para o servidor público que exigir, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida. Diante disso, o caso caminha para dois desaguadouros: o primeiro refere-se a um óbice de caráter objetivo, ou seja, a eventual extorsão praticada pelos “aloprados”, ou em nome de alguém do governo a eles ligados, dificilmente será provada, uma vez que as empresas que deram o dinheiro, é claro (embora ilógico), não vão confirmar absolutamente nada; e, um segundo, de caráter meramente procedimental, ou seja, a investigação do escândalo, embora envolva petistas ligados pessoalmente ao presidente da República, tende a caminhar para outro foco que tire qualquer culpa do governo Lula. Pelo aspecto do quadro que se arrasta há algum meses, os indiciados vão ser apenas os donos da casa de câmbio Vicatur. (Fonte: Jorge Serrão, jornalista de São Paulo - http://www.alertatotal.blogspot.com)

Nenhum comentário: