05 dezembro 2006

-"ATÉ TÚ, BRUTUS??"

Ministério Público entra na onda de auto-decretar aumento de salários
Depois de barrada a tentativa da Ministra do STF, Ellen Gracie, que pretendia criar uma espécie de jetom para aumentar seu próprio salário e de mais quatorze (14) integrantes do CNJ-Conselho Nacional de Justiça, por mais incrível que possa parecer, quem também aderiu a esta “moda” foi o CNMP-Conselho Nacional do Ministério Público. Fato é que ele aprovou, por sete votos a cinco, proposta de resolução que extingue o subteto de R$ 22.111,25 mensais para os promotores estaduais. Com a decisão, o salário máximo dos integrantes dos ministérios públicos estaduais - incorporados os subsídios - será equiparado ao de ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), que é de R$ 24.500 e equivale ao teto do funcionalismo federal. O que chama atenção com relação a esta posição dos ilustres conselheiros, é o fato de eles considerarem injusta a existência de duas categorias de promotores com tetos diferenciados. Se não se constituir em falácia, o procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, afirmou que vai entrar com uma ADIN - Ação Direta de Inconstitucionalidade, no STF - Supremo Tribunal Federal, contra a resolução.
NOTA: diante de tal prcedimento, fico a imaginar se vale a pena discutir se o aumento do salário mínimo deve ser de R$ 17,00 (dezessete reais - como quer o governo) ou R$ 25,00 (vinte e cinco reais - como entende a maioria dos parlamentares) . No meu entender, trata-se de uma PURA FALTA DE VERGONHA! E você o que acha??

Nenhum comentário: