28 novembro 2006

-VALORIZANDO O PASSE.

PT recua e aceita negociar candidatura à presidência da Câmara. No Senado a disputa deve ficar entre o PMDB e o PFL.
O ministro Tarso Genro intervém e após reunião com a executiva nacional do PT, o partido recuou da disposição de disputar a presidência da Câmara e já admite conversar com o PMDB e PC do B.
No Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) começou a articular nos bastidores a sua reeleição à presidência da Casa em fevereiro. Renan conversou ontem com o residente do PDT, Carlos Lupi, e pediu o apoio dos pedetistas na disputa pela presidência do Senado. Dele ouviu o seguinte: o partido também vai conversar institucionalmente com o senador José Agripino Maia (PFL-RN), que também disputa a indicação para presidir a Casa. Verdade é que, nos bastidores, o PMDB e o PFL travam uma batalha silenciosa pela presidência do Senado. O PFL tem a maior bancada para a próxima legislatura, com 18 senadores, um a mais que o PMDB. Renan se articula como pode e espera a adesão de no mínimo três senadores à legenda.

Nenhum comentário: