04 setembro 2013

COMISSÃO DA MEMÓRIA E DA VERDADE OUVE DEPOIMENTO SOBRE VICENTE LOPES DE LIMA.

A Comissão da Memória e da Verdade Anatália Alves, ouviu na última segunda-feira (02) o depoimento de Maria Neuza Fernandes Lopes, filha de Vicente Lopes de Lima, ex-vereador e ex-presidente da Câmara Municipal de Mossoró, militante comunista, preso e torturado durante o regime militar no Brasil.
 
Vicente Lopes tinha nove filhos, e acabara de se eleger vereador quando foi preso, acusado de ser um subversivo. Neuza conta que era criança na época, mas lembra de quando militares armados chegaram a sua residência, no bairro Boa Vista em Mossoró, e levaram seu pai. 

Emocionada, ela relatou que junto com seus irmãos, se agarrou ao pai para tentar impedir que o mesmo fosse levado, mas não adiantou. “Ainda hoje é como se eu ouvisse minha mãe dizendo: Não levem um pai de família. Como é que eu vou criar nove filhos sozinha?” relembrou. 

Em decorrência dessa prisão, a família enfrentou dificuldades financeiras. “A gente passou muita dificuldade, minha mãe era dona de casa, dependia da renda dele”, contou. 

A família já deu entrada em um processo em busca de justiça ao que aconteceu naquela época. O presidente da Comissão, Wellington Barreto, disse que “dos casos vistos por essa comissão até agora, esse é o que tem o processo mais completo”.

Vicente Lopes de Lima foi um dos primeiros moradores do bairro Boa Vista, passou três anos preso durante a ditadura, sendo o preso político do Rio Grande do Norte que demorou mais tempo para ser liberado. Devido às torturas que sofreu adquiriu a doença de Parkinson. Faleceu em 1995. Morreu pobre e nunca recebeu nenhum tipo de reconhecimento. Até hoje a família dele luta para que sua história não seja esquecida. 

Meu pai foi um lutador como Lula, como Dilma. Ele lutou pela democracia como estes que estão na mídia. Só porque ele nasceu em Mossoró e era pobre ele não merece ser lembrado? O que nós desejamos é que sua luta seja reconhecida” afirmou Neuza Lopes. 


Nenhum comentário: