06 maio 2013

ATÉ A TRIBUNA DO NORTE ESQUECEU ALUIZIO ALVES.

Roberto Guedes

Injustiça: no aniversário de sua morte,
Aluizio não é lembrado nem pelo
seu grande filho, o jornal "Tribuna do Norte".
O matutino impresso “Tribuna do Norte”, a cria à qual mais se dedicou em toda a sua história o legendário jornalista e político Aluizio Alves, um dos mais notáveis norte-rio-grandenses de todos os tempos, foi quem terminou dando estes dias a noção do quanto esta unidade federativa, injustamente, vem lançando camadas de desmemorias sobre a memória deste conterrâneo ilustre.
 
Na edição imediatamente anterior à desta segunda-feira, 6, hoje, a de ontem, o espaço editorial do jornal, que não circula no primeiro dia útil da semana, não dedicou uma linha sequer ao transcurso do sétimo aniversário de falecimento de seu fundador, que amigos e admiradores homenagearão cristãmente, logo mais, a partir das 18 horas, na capela do Colégio Imaculada Conceição, na rua Ulisses Caldas, Cidade Alta.
 
Até o jornalista e político Agnelo Alves, o irmão caçula que muito deve a Aluizio, deixou a data passar em branco no espaço que ocupa periodicamente na segunda página da “Tribuna do Norte”. 
 
O único sinal que o jornal emitiu deste acontecimento foi a veiculação de convites para a missa de hoje, o qual, publicado em edições imediatamente anteriores, provavelmente não foi lido em nenhuma ocasião por alguém que supostamente oferece alguma orientação à “Tribuna do Norte”.
 

Nenhum comentário: