18 março 2013

POBRE RIO GRANDE DO NORTE...


Números da violência apontam para extermínio da juventude no RN.

O Rio Grande do Norte vive um verdadeiro extermínio de jovens. É isso o que demonstram os dados sobre a violência, tanto aqueles disponibilizados pela Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed) como os números levantados pelo Conselho Estadual de Direitos Humanos (CEDH).

De acordo com matéria da Tribuna do Norte (edição 06/03), a média chegou a 3,7 homicídios por dia no RN (aumento de 41,76% em relação à média registrada em 2012, que foi de 2,61). O Itep registrou 235 homicídios no estado de 1º de janeiro até 5 de março.

Apenas no final de semana passado (8, 9 e 10/03), foram registrados 22 homicídios em todo o RN, segundo levantamento feito junto às delegacias pelo Conselho Estadual de Direitos Humanos. Ainda de acordo com o CEDH, até 14 de março, apenas em Natal, o número de homicídios chegou a 115.

Levantamento feito pelo deputado estadual Fernando Mineiro (PT-RN) no sistema do Itep, com informações complementares colhidas junto ao CEDH, identificou 22 homicídios ocorridos de 6 a 15/03.

As estatísticas apontam, ainda, que o perfil das vítimas é, predominantemente, de adolescentes e jovens entre 15 e 27 anos de idade. Essa faixa etária concentra 75% dos casos de mortes violentas. Os números, por si só, comprovam o extermino em curso da juventude potiguar.

Para o presidente do Conselho Estadual de Direitos Humanos, Marcos Dionísio, os dados atestam a “incapacidade do estado de garantir a proteção e a integridades dos nossos adolescentes e jovens”. Além disso, revelam a “forma perversa” como o poder público trata nossa juventude.

O fenômeno da violência, segundo Marcos Dionísio, deveria ser tratado como um problema socioeconômico. “É preciso resolver as questões de educação, saúde, cultura, habitação, entre outras, para fazer frente à violência. Está comprovado que a política da repressão sozinha não funciona”, observou.

O presidente do CEDH disse que a evolução das políticas públicas de inclusão social tem evitado que aconteçam ainda mais mortes. Entretanto, observa que o aparto de segurança do estado precisa se fazer presente para proteger os jovens.

Debate

Para discutir esse tema, o mandato do deputado Fernando Mineiro (PT) programou um debate nesta segunda-feira, 18, às 18h30, na sala 60 do IFRN de Cidade Alta (Avenida Rio Branco), Natal.

Segundo o deputado Mineiro, o objetivo é sensibilizar e mobilizar os movimentos sociais, em particular os movimentos juvenis, para exigir medidas concretas dos poderes públicos em todos os níveis (municipal, estadual e federal). O debate é livre e aberto ao público.


fonte:assessoriadomandatododeputadomineiro

Nenhum comentário: