15 outubro 2012

AUTONOMIA DE NATAL À CUSTA DO SACRIFÍCIO DE MOSSORÓ.


Em verdade, em verdade vos digo que não creio nessa história de que Dilma e Lula queriam que o PT natalense apoiasse Hermano Morais. E mais ainda, que poderão, contrariando a decisão do PT natalense, gravarem mensagens de apoio ao candidato do PMDB.

Primeiro, temos que entender que Lula tem uma consideração acima da média por Carlos Eduardo e tanto ele quanto Dilma têm um apreço todo especial pela ex-governadora Wilma de Faria. O PT de Natal tomou uma decisão esperada. Por mais que não tenha o que esperar enquanto partido, de Carlos Eduardo e Wilma que trataram o PT a pão e água nas suas gestões, não poderia arriscar manter a Prefeitura de Natal nas mãos do esquema que pôs Micarla no poder, salvou José Agripino da limpeza da “Banda Podre” do Senado e elevou Rosalba ao Governo do Estado.

Garibaldi e Henrique não podem exigir nada do PT. Um foi presidente do Senado e é ministro com apoio petista, o outro vai ser presidente da Câmara, portanto, 2.º vice-presidente da República, por obra e graça do PT. Mas ambos reforçam o projeto do DEM e do PSDB no Estado. Uma chapa com Garibaldi para governador e Fátima Bezerra para o Senado em 2014 seria imbatível, mas o fato é que Garibaldi não quer negócio com o PT potiguar. Garibaldi é aquele que no dia do anúncio da frente ampla pró-Fátima Bezerra num hotel da Via Costeira, disse na cara de Fernando Mineiro que ele seria a última pessoa do mundo em quem poderia votar...

Garibaldi, na casa de Wilma de Faria, demoveu seu filho Waltinho de ser o vice de Fátima depois de o rapaz ter aceitado. Derrotou o PT ali, mas achou pouco e ficou dando declarações bombásticas que jogavam a campanha para baixo. Estivesse no palanque de Micarla e não teria ajudado tanto à transformação de uma lagarta em borboleta. Outro que não pode reclamar é o PT de Natal.

Graças ao desastre de se matar a autonomia democrática do PT de Mossoró que foi forçado a retirar candidatura própria e ainda foi rebaixado à condição de vice “camisa verde” e “papagaio-de-pirata”, saindo do pleito derrotado e dividido, é que Natal agora pode se dar ao luxo de ter sua autonomia respeitada. Carlos Eduardo e Wilma também não podem reclamar do apoio crítico. O PT tem razão de não querer cargos nos seus governos nem assumir compromissos extensivos a 2014. Ambos são ingratos, arrogantes e acima de tudo, mal agradecidos.

Parafraseando Ariano Suassuna, digo que os “dois rastejam em busca do apoio do PT com a mesma desfaçatez com que pisam na cabeça dos petistas quando estão com a caneta na mão”. Uma coisa ninguém pode negar ao PT de Natal. É que conquistou o direito de lutar para derrotar o DEM, PMDemB ou coisa que o valha. Prazer que foi vergonhosamente negado ao PT de Mossoró.

Então-se...

Por Joaquim Crispiniano Neto - ex-vereador, poeta, professor, engenheiro agrônomo, escritor, advogado, radialista, jornalista, filiado ao Partido dos Trabalhadores.

Nenhum comentário: