03 maio 2012

HOSPITAL INFANTIL VARELA SANTIAGO PODE FECHAR.

POBRE RIO GRANDE DO NORTE...

A falta de perspectivas para resolver a crise financeira do Hospital Infantil Varela Santiago pode terminar a semana com a renúncia do diretor superintendente da instituição.

Há 12 anos no cargo, Paulo Xavier se vê de mãos atadas diante da dívida com a Caixa Econômica Federal, falta de pagamentos do Governo do Estado, Prefeitura do Natal, e baixa arrecadação.

Amanhã, Paulo Xavier se reúne com o presidente do Instituto de Proteção e Assistência a Infância do Rio Grande do Norte (Ipai-RN), Manoel de Medeiros Brito, e outros diretores para anunciar sua saída caso não haja uma maneira de sustentar a estrutura do hospital.

O dia de ontem foi marcado pela abertura de uma ação civil do Ministério Público, assinada pela promotora da Saúde Iara Pinheiro, para investigar a inadimplência dos poderes executivos com a instituição.

Na avenida Deodoro da Fonseca, funcionários e pacientes da instituição saíram à rua com apitos e cartazes para protestar contra a atual situação. “Infelizmente os poderes públicos que mais deviam ser referência são os que mais se ausentam”, afirmou o gerente administrativo do hospital, Francisco Régis da Costa.

Na manifestação, mensagens de protesto contra a possibilidade de fechamento da unidade hospitalar, e mensagens de apoio ao diretor Paulo Xavier puderam ser vistas.

Em tom de despedida, o diretor superintendente explicou que os números não fecham. “Gastamos só com folha salarial R$ 570 mil e arrecadamos R$ 480 mil”, cita. Paulo Xavier diz que se sair, sairá triste e constrangido com o atual quadro. “Nosso sonho era transformar o Varela em um dos melhores hospitais pediátricos do país”, afirma. Ele confirmou que deixará suas funções em definitivo a partir do dia 1º de junho caso não sejam apresentadas soluções eficientes. “Não tenho cara de chegar para um funcionário e dizer que não posso pagar. Isso não condiz com a minha pessoa”, dispara.

O gerente administrativo Francisco Régis acredita que caso o panorama não se modifique, em 60 dias o hospital será obrigado a parar todos osserviços. Os prejuízos, por enquanto, ocorreram nas cirurgias, suspensas devido à greve dos cirurgiões. De acordo com Paulo Xavier, com essa paralisação a instituição deixou de arrecadar R$ 150 mil.

Em meio aos protestos desta quarta-feira estavam também mães temerosas quanto à suspensão dos serviços do hospital. A filha de um ano e quatro meses da dona de casa Inária Patrícia precisa dos aparelhos para sobreviver. Por ser neuropata – doença que ataca o sistema nervoso – a pequena está internada na unidade desde que nasceu. Na mesma situação, a dona de casa Leoneide de Souza Silva tem um filho de oito anos na unidade fazendo tratamento contra um câncer no olho. “Se fechar penso o que vai ser de mim e dele”, diz a mãe.

Dívida
Hoje o Varela Santiago acumula uma dívida de R$ 2,5 milhões com a Caixa Econômica Federal. Da parte do Governo do Estado, o hospital tem R$ 500 mil a receber referente a terceira parcela de um convênio de 2011 com a Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap).

Já a Prefeitura de Natal não repassou verbas do Sistema Único de Saúde (SUS) de março e abril para o pagamento dos plantões dos cirurgiões e intensivistas. Um total de R$ 332 mil no acumulado. Como se não bastasse, ainda existe uma dívida de R$ 145 mil do Programa Cidadão Nota Dez que não foi paga pelo governo Wilma de Faria.



Fonte: Diário de Natal

Nenhum comentário: