10 fevereiro 2012

PT DE MOSSORÓ PODERÁ INVIABILIZAR A CANDIDATURA DE JOSIVAN BARBOSA.

.
Josivan Barbosa (PT), fenômeno eleitoral? - foto WEB

A explicação mais lógica para a vitória de Luis Inácio da Silva (PT) nas eleições de 2002, consiste exatamente na abertura do partido para a formalização de alianças com setores mais conservadores da política brasileira, a exemplo da indicação de José Alencar, então filiado ao Partido Liberal (PL), para compor, com Lula, a chapa vencedora.

Sem essa espécie de flexibilização, inclusive acertadíssima, dificilmente Lula teria chegado à presidência da república. José Alencar representou naquele momento, o elo de ligação (confiança) entre o Partido dos Trabalhadores e as chamadas classes A e B. 

Em Mossoró, diferentemente do que vem ocorrendo na esmagadora maioria dos municípios brasileiros, o Partido dos Trabalhadores, do ponto de vista representativo, encolheu e, via de consequência, deixou de ter assento no legislativo.

Depois das eleições de 1982, quando o professor João Barista Xavier (PMDB) quase derrotou a estrutura oligárquica dos Rosados, o Partido dos Trabalhadores em Mossoró, salvo melhor juízo, pode estar deixando passar, agora, uma excelente oportunidade para uma demarcação consistente do espaço político que ele, enquanto agremiação partidária, pode e deve efetivamente ocupar. 

Sem ampliar o leque de agremiações partidárias em torno do projeto que norteia a candidatura de Josivan Barbosa, dificilmente o Partido dos Trabalhadores obterá exito nas eleições deste ano. 

Aliás, pode até ser que nas circunstâncias atuais de fechamento do partido, seja possível eleger um ou dois vereadores. Não mais que isso. Neste caso, o poder de representação será como "uma lata d'água num açude sangrando..."


Nenhum comentário: