06 março 2011

PIADAS DE CARNAVAL - PARTE I.

.
Fantasia pra pão duro

O careca, usando uma muleta, chega numa loja de fantasias e diz ao atendente:
- Estou querendo ir a um baile de carnaval e preciso de uma fantasia.
- Pois não! Tenho uma aqui de pirata que é lindíssima, inclusive vai disfarçar a sua muleta e a sua careca!
- Legal! Quanto custa?
- 380 Reais!
- Caramba! Não tem uma mais baratinha?
- O senhor pode ir fantasiado de monge. Esse hábito franciscano lhe cairá perfeitamente.
- Quanto custa?
- 120 Reais!
- Caramba! Não tem uma mais baratinha?
- Que tal essa fantasia de surfista? Um bermudão, uma camiseta, óculos escuros...
- Quanto custa? - 40 Reais!
- Caramba! Não tem uma mais baratinha?
Aí o atendente se encheu, foi lá pra dentro e voltou com um pote na mão.
- Toma, são três Reais!
- O que é isso?
- É calda de caramelo. Você despeja na cabeça, enfia a muleta no c*# e sai fantasiado de maçã do amor!
.
. 
O caminhoneiro e seu lema

Esta é a história de um caminhoneiro que viajava por todo Brasil e seu lema era: 'MEU NOME É JOÃO, SOU DO MARANHÃO, SOU GOSTOSÃO E ENTROU NA MINHA BOLÉIA, NÃO TEM PERDÃO'.
Mas já estava há dois meses dirigindo pelas estradas em jejum, não conseguia pegar nenhuma mulher. Eis que, de repente, ele vê à sua frente uma freira, novinha, bonitinha, pedindo carona.
Ele pensa:
- Que Deus me perdoe!
Parou o caminhão e a freira subiu.
- Bom dia, meu filho! Você poderia me levar à cidade mais próxima?
- Bom dia, dona freira! Claro, mas tem um pequeno problema: meu nome é João, sou do Maranhão, sou gostosão e entrou na minha boleia, não tem perdão.
- Calma, meu filho! Aqui na frente está reservado para Deus, porém atrás está livre.
Não deu outra, o João traçou a freirinha. Dirigindo pela estrada, João ficou pensando na besteira que tinha feito, quando ela disse:
- Meu filho, pode parar que eu vou descer aqui nesta fazenda.
João concordou e se desculpou:
- Dona freira, me desculpe pelo que fiz com a senhora, que Deus me perdoe, mas a senhora entende como é ficar solitário muito tempo...
A freira respondeu:
- Não tem problema, porque MEU NOME É JUVENAL, SOU DE NATAL, SOU HOMOSSEXUAL E ESTA É A MINHA FANTASIA DE CARNAVAL
.
.
Bichinha feliz

Todo dia a bicha passava pela construção. Era o pobre do semicoflauta passar e o servente da obra gritar:
- Bichona! Chibungo! Frangão!
Ah... a boneca ficava uma fera e mandava o troco:
- Paraíba! Saquarema! Morto de fome! Flagelado!
E isto era todo dia, chibungo pra lá, flagelado pra cá. Aí, chegou o Carnaval. O fresquinho mandou fazer uma fantasia linda de baiana, toda rendada. Pintou-se, penteou-se, enfeitou-se e desceu para ir para a festa. Virou a esquina e foi passando em frente à obra. Lá estava o servente da obra. No que ele viu a baiana rebolando do outro lado, reconheceu logo quem era e abriu a boca pra gozar o pobre, percebeu que até que ela estava bonitinha. Aí encheu os peitos e gritou:
- Boneca!!!
Ah... ela não aguentou de emoção. Virou-se pra obra, abriu os braços e gritou, morrendo de felicidade:
- Arquiteto!!!
.
.
Português corajoso

Era uma vez um Inglês, um Português um Francês que foram passar as suas férias de Carnaval a um hotel de 5 (cinco) estrelas no Porto depois quando chegaram ao hotel cada um foi para o seu quarto . O Inglês foi para o quarto 540 e estava assombrado, entretanto quando entrou no quarto, qual não foi o seu espanto que encontrou um fantasma no seu quarto que lhe disse:
- Eu sou o fantasma das cuecas rotas!
Com medo o inglês enfiou-se debaixo da cama; de seguida foi o Francês que lhe aconteceu exatamente a mesma coisa, só que a sua reação foi um pouco diferente, atirou -se da janela; depois foi o Português que quando deu de caras com o fantasma disse-lhe:
-Toma lá 2,50 e vai comprá-las na loja.

.
.
.

Nenhum comentário: