15 novembro 2010

REPRESENTANTES DA JUSTIÇA DO TRABALHO, ACEM E INDÚSTRIA DE SUCOS (NOVA MAÍSA) REÚNEM-SE NESTA QUARTA-FEIRA.

.
Uma matéria publicada neste espaço, acerca da NOVA MAÍSA, teve uma grande repercussão principalmente por tratar de um tema que interessa (direta ou indiretamente) a todos os norteriograndenses e em especial nós mossoroenses (veja AQUI).

Sim, porque a união de todos os que têm compromisso com Mossoró, sabem que a MAÍSA será uma das poucas saídas para o problema da redução de prospecção por parte da PETROBRÁS, na região de Mossoró.

Na próxima quarta-feira (17), à noite, na ACEM – Associação Comunitária dos Empregados da MAÍSA, o juiz titular da 2ª Vara do Trabalho de Mossoró, Dr. José Dario de Aguiar, participa de reunião com Francisco Gomes, Presidente do Sindicato da Lavoura de Mossoró e Região; com lideranças das doze associações de assentados; com o Sr. Luiz Ribeiro, gerente da fábrica de sucos ‘Nova Maísa”, e com o Sr. Antonio Korgo, assessor de mercado.

Uma presença já confirmada é a do professor e ex-proreitor da UFERSA, Luiz Ribeiro, especialista em fruticultura.

Segundo o Dr. Dario Aguiar, a reunião tem por objetivo maior “entabular conversa com as liderança de assentados para motivá-los a obter financiamento junto ao PRONAFE.

A efetivação da concessão de Carta de Anuência pela MAÍSA aos assentados, os possibilitará a obtenção de mais crédito junto ao PRONAFE,” acrescentou o Dr. Dario.

NOTAS:
1. a Fábrica de Sucos e Polpas, ICP Fazenda Maisa, situada na BR 304, km 09, na Zona Rural em Mossoró, RN, iniciou a industrialização de frutas, principalmente de pedúnculos de Cajú, frutas de Maracujá, Acerola, Abacaxi, Melão e outros;
2. O foco principal é a produção de pedúnculos de Cajú, cuja safra está em curso. A fábrica está mobilizando os fornecedores para acertar contratos de fornecimento, disponibilizando as caixas para colheita, e elaborando acordos sobre o preço e as quantidades a serem fornecidas;
3. a Fabrica tem condição de receber quantidades importantes de pedúnculos de Cajú, (entre 300 a 400 mil kg por dia), que com certeza representa uma excelente oportunidade para pequenos e médios produtores e fornecedores obterem lucros adicionais no final do ano.
4. as pessoas interessadas no fornecimento de frutas, devem entrar em contato com seguintes pessoas: Anton Korgo, tel. 081.8705.2446, 011.8929.5349 e José Alves, tel. 084.9151.6726, ou fazer visita na fábrica (veja endereço acima).
.
.
.

Nenhum comentário: