10 setembro 2010

DOAÇÕES ELEITORAIS DE CANDIDATOS LEVANTAM DÚVIDAS.

.
As doações eleitorais de candidatos em todo o país, vem levantando dúvidas quanto a sua verdadeira origem, porque diversos deles mantêm doações superiores aos bens que declaram possuir e ou empenham proporções alentadas de seu patrimônio em suas próprias campanhas.
.
Dos 2.368 parlamentares em exercício nas 55 principais Casas legislativas brasileiras, 1.804 serão candidatos nas eleições de 2010.2.
.
Esse número inclui 50 senadores que buscam reeleição ou concorrem a outros cargos (como de governador); 479 deputados federais; 991 deputados estaduais ou distritais (do DF) e 284 vereadores de capitais.
.
As declarações patrimoniais dos políticos em exercício nessas Casas têm sido sistematicamente recolhidas pela Transparência Brasil em seu projeto Excelências (www.excelencias.org.br), o mais completo repositório de informações sobre políticos existente no país.
.
Desde 2008 os candidatos em eleições são obrigados a prestar contas parciais das doações de que são beneficiários (e das despesas com suas campanhas em que incorrem) em duas ocasiões previamente à data da eleição.
.
Embora a lei eleitoral não os obrigue a informar quais são os doadores senão depois da eleição, um dos itens da declaração diz respeito a autodoações, ou seja, recursos próprios que o candidato transfere para a conta de sua própria campanha.
.
O vencimento da primeira data de prestação de contas ocorreu em 3 de agosto.
.
A disponibilidade desse dado permite realizar a comparação entre os bens que os candidatos declaram possuir e as doações que alegadamente fazem com recursos próprios – recursos esses necessariamente oriundos de seu patrimônio.
.
Dos 1.804 políticos em questão, pouco mais da metade (931) declarou ter feito doações a suas próprias campanhas. Desses, 39 empenharam em suas próprias campanhas montantes superiores aos que declararam possuir – 35 dos quais afirmaram não possuir nenhum patrimônio.
.
Em outras palavras, esses candidatos mentem, pois ou eles possuem bens que não declararam ou as doações que afirmaram ter feito com recursos próprios, não eram oriundas deles mesmos, mas de outrem.
.
Veja a relação dos principais nomes detectados aqui.
(Fonte: transparênciabrasil)
.
.
.

Nenhum comentário: