03 setembro 2008

- WEB-ENTREVISTA.

.
ENTREVISTA COM FAFÁ ROSADO, ATUAL PREFEITA DE MOSSORÓ, RN,
E CANDIDATA A REELEIÇÃO.
.
Fafá Rosado - Prefeita de Mossoró
.
Entrevista exclusiva da enfermeira Maria de Fátima Rosado Nogueira - Fafá Rosado (foto), atual prefeita (não licenciada) e candidata à chefia do Executivo Mossoroense, nas eleições de 5 de outubro de 2008, para esse pretenso blogDOherbertmota – concedida em 02/09/2008.
.
H - Como a senhora, na condição de prefeita constitucional do município de Mossoró, analisa a sua gestão?

F - A principal avaliação é feita pelo povo. Nas pesquisas recentes que foram divulgadas temos uma aprovação excelente, superior inclusive à avaliação que se faz da gestão da governadora Wilma de Faria. E quando as pesquisas perguntam se as pessoas aprovam ou desaprovam nosso governo, também o resultado é bastante positivo. Na nossa gestão temos como prioridade o cumprimento dos nossos compromissos assumidos na campanha de 2004, desta forma podemos chegar agora diante do eleitor e assumir novos compromissos, porque nosso programa de governo não se tornou peça de ficção, ele se tornou realidade.

H - No tocante à arrecadação mensal e a aplicação dos recursos, embora existam alguns setores que recebem uma atenção maior (como a saúde, por exemplo), como a senhora analisa a possibilidade de ser implementada uma aplicação dos recursos de forma mais diversificada, de modo a abranger todos os ramos da Administração Pública do nosso município?

F - A aplicação dos recursos é feita conforme as prioridades definidas através do orçamento cidadão. São as pessoas nas suas próprias comunidades que dizem como desejam que os recursos públicos sejam aplicados. Quanto a Saúde e à Educação, a legislação impõe uma proporcionalidade nos recursos que devem ser executados e nós sempre fazemos além do que a legislação define. Há os recursos dos royalties da Petrobras que investimos na Infra-Estrutura da cidade, enfim, há um equilíbrio na aplicação destes recursos que permitiram a Mossoró trilhar um caminho do desenvolvimento hoje constatado pela própria população e pelas revistas nacionais especializadas na área.

H - Como a senhora vê a questão da poluição do rio Mossoró? Como a senhora encara essa questão num segundo período administrativo, sob o seu comando, a partir de 1 de janeiro de 2009?

F - Nós já estamos enfrentando a poluição do rio. As pessoas não percebem, mas o saneamento básico que está sendo feito tem como um dos grandes objetivos permitir que o Rio Mossoró seja despoluído. Nosso programa prevê em 2012 que estejamos com cerca de 80% da cidade saneada. Junto com o saneamento temos no nosso programa de governo ações ue passam pelo estudo para aprofundamento do leito do rio, criação de comportas para o controle de vazão, fazer avaliações sistemáticas de controle da qualidade da água, ampliar o programa de recuperação da mata ciliar e intensificar a fiscalização ambiental em torno do rio. É bom salientar que o Rio Mossoró passa por dezenas de outros municípios e é preciso desenvolver ações conjuntas para que o nosso rio fique realmente limpo.

H - Mossoró vive hoje um período de crescimento sem precedentes. Isto é fato. A que a senhora atribui esta nova realidade da nossa urbe?

F - Há um conjunto de fatores que influenciaram. Há o salto na economia do País, a estabilidade econômica, a procura dos empreendedores por novos mercados, enfim, a conjuntura econômica atual ajuda e muito. Mas há municípios parados no tempo e há municípios que se prepararam para atender estas demandas. É o caso de Mossoró, investimos na consolidação do nosso distrito industrial, preparamos a infra-estrutura da cidade, buscamos os investidores, apresentamos nosso potencial e desta forma conseguimos atrair os investimentos. Não se pode desconhecer a ação da Prefeitura para que o desenvolvimento da cidade chegasse ao estágio atual, inclusive com o reconhecimento nacional.

H - Como a senhora analisa os números das pesquisas recentemente divulgadas na imprensa do nosso Estado, que dão um índice acima de 45 pontos percentuais para a senhora na preferência do eleitor mossoroense?

F - É resultado do nosso trabalho. As pessoas nos entregaram uma carta de confiança para que administrássemos a cidade por quatro anos e nesta campanha estamos prestando contas deste compromisso assumido. E as pessoas percebem que fizemos um bom trabalho, estamos entregando uma cidade que avançou muito. E estamos nos propondo a continuar realizando este trabalho por mais quatro anos e as pessoas aprovam o que fizemos e dizem através das pesquisas que querem continuar seguindo em frente com o nosso modelo de administrar.

H - No que se refere à cobertura dos fatos político/administrativos da nossa cidade, como a senhora analisa o papel da nossa imprensa?

F - A imprensa exerce um papel importante. Não apenas para elogiar, mas também para tecer a crítica construtiva. São através dos meios de comunicação que o povo toma conhecimento das ações do gestor público. Eu respeito muito o trabalho dos que atuam nos meios de comunicação, cada um exercendo seu papel de informar a sociedade, trabalho este por sinal, revestido de grande responsabilidade. Em alguns momentos pode ocorrer que a crítica não tenha o objetivo de informar, mas o de causar embaraço político para o gestor público. Mas, isso também é muito natural, porque o agente político tem que estar preparado também para estas situações.

H - Como a senhora analisa as novas regras eleitorais?

F - O País como um todo está avançando no aperfeiçoamento das suas regras eleitorais. Há alguns anos atrás era uma legislação eleitoral diferente a cada eleição. Atualmente a lei eleitoral vem se mantendo uniforme, apenas com acréscimos de alguns entendimentos que vão aperfeiçoando o processo eleitoral. Contudo, é necessário que haja um esforço no Congresso Nacional para que uma ampla reforma política seja discutida e que possamos sair deste processo com uma legislação moderna, eficaz e capaz de garantir um sistema de eleições realmente democráticas.

H - Sobre a ação do Ministério Público Eleitoral, que pugna pelo indeferimento de sua candidatura, mesmo já tendo sido julgada procedente em primeira instância, caso a decisão seja mantida pela nossa Corte Eleitoral Estadual, seria a hipótese de indicar um nome para substituí-la, ou a senhora utilizaria da prerrogativa de ter a matéria apreciada pelo TSE - Tribunal Superior Eleitoral?

F - Nossos advogados apresentaram um recurso junto ao Tribunal Regional Eleitoral para que a decisão tomada em Mossoró seja revista. O procedimento jurídico está sendo feito e estamos muito confiantes de que nosso registro como candidata vai ser confirmado pelo TRE. Não existe entre nós nenhuma discussão sobre substituição de nomes, porque todos, desde a nossa militância, nossos advogados, eu e Ruth, estamos muito confiantes que nossas candidaturas vão permanecer e serão confirmadas na justiça e vitoriosa nas urnas.

H - Apenas a título de suposição, lógico, caso se confirme nas instâncias superiores o indeferimento de sua candidatura, a senhora já teria um nome para substituí-la?

F - Essa é uma suposição que sequer tratamos ou chegamos a cogitá-la. Nós temos plena convicção de que isso não será necessário, porque a justiça acatará nosso recurso apresentado. Essa convicção nasce da certeza de que não cometemos nenhum crime eleitoral e nem tiramos proveito eleitoral do episódio que está em análise. Então, se temos nossa consciência tranqüila, não podíamos acreditar noutro resultado que não seja no reconhecimento disso por parte da justiça.

H - Que mensagem a senhora deixa para o povo de Mossoró?

F - Aproveitando que estamos falando em justiça e julgamento, minha mensagem é que o povo de Mossoró faça seu julgamento no dia 5 de outubro. Num processo eleitoral, a decisão cabe ao povo, é ele quem decide. O povo é sábio, escolhe de forma correta. Todos nós que somos candidatos, estamos entregues ao julgamento popular e este julgamento é soberano. Que todos possam exercer o direito ao voto, votar livremente e escolher aqueles que acham que serão o melhor para que Mossoró continue seguindo em frente.
.
.

Comente esta matéria.
Obrigado pela visita.
.
.

5 comentários:

Anônimo disse...

dr hebert parabens pela inciativa de fazer entrevistas com nossos candidatos a prefeito. Fafa se saiu muito bem nas responstas. Gostei.

Anônimo disse...

A Dra. Fafá Rosado, me desculpe a sinceridade, não tem o menor traquejo para a coisa. É lógico que as perguntas foram respondidas pela assessoria da candidata. Mossoró merece; Aliás, nós merecemos. Salve a prefeita ninfeta.

Herbert Mota disse...

Embora não tenham identificação, oscomentários acima, ao fim e ao cabo, refletem pensamentos de quem exercerá o direito à cidadania em 5de outubro vindouro. No entanto, deixo claro que a nossa intenção é tão somente contribuir para o processo eleitoral. No caso da entrevista da prefeita Fafá Rosado, entendo que ela reflete o seu pensamento acerca dos temas focalizados. De qualquer forma, face as participações, agradeço pelos comentários.

Marcos Batista disse...

fiquei surprendido com as respostas da prefeita/candidata,ela se saiu muito bem aos seus questionamentos, por um instante pensei que ela tivesse respondido as perguntas presencialmente a este advogado/blogueiro...mas ao ler a postagem a baixo vi que a entrevista deixou margem para que sua acessoría lhe ajudasse a responder este questionário, que aliás alguns questionamentos ela (eles ) saem pela tangente...Herbert mais uma vez você teve uma bela iniciativa, para abrilhantar essa festa da "democracia" em que estamos passando...

Anônimo disse...

Boa noite.

Parabenizo-o pela iniciativa, apesar de suscetível de críticas.
De qualquer forma, é mais um incremento para formularmos nosso voto.
Parabéns!

Hugnelson Vieira
hugnelson@oi.com.br